por Débora Corrêa, via UOL

Um grupo de voluntários de Manaus, no Amazonas, que há cinco anos faz um trabalho voltado para doações de cadeiras de rodas, cadeiras de banho e camas hospitalares para famílias que não podem adquirir, percebeu em suas visitas que a crise sanitária provocada pela pandemia de covid-19 deixou essas pessoas com outras necessidades ainda mais urgentes.

O projeto Servindo Milagres, criado por Tarcicley Lima, de 43 anos, passou a levar junto com os itens que já doava, cestas básicas e kits de combate ao coronavírus, que contam com álcool em gel, máscaras, sabonete, água sanitária, sabão em pó, copos descartáveis e até balde.

As ações do projeto buscam atender a todos os bairros de Manaus, e as entregas são feitas com a ajuda de amigos que se prontificam voluntariamente. Somente nesse ano e meio de pandemia, o grupo já conseguiu ajudar mais 600 famílias, que se encontram desempregadas e em situação de vulnerabilidade social.

De acordo com o fundador do projeto, no último ano houve um aumento de pelo menos 30% na procura por ajuda, essa demanda é contabilizada por meio de suas visitas nas residências.

Para ter um controle, Tarcicley conta com uma ficha de cadastro com dados pessoais, endereços e contatos das pessoas beneficiadas. Assim ele consegue fazer um monitoramento da situação dessas famílias e comunicá-las sobre as próximas doações, que são realizadas duas vezes ao mês, dependendo das arrecadações.

Como o projeto não possui vínculo com outras instituições, os itens para as doações, na maioria das vezes, são conseguidos por meio de pedidos nas redes sociais de Tarcicley ou por ofícios que ele entrega em empresas particulares.

Além das doações das cestas básicas e dos kits de higiene, o projeto também distribui sopas nos hospitais para pessoas que se encontram com familiares doentes e profissionais da saúde que estão chegando ou saindo dos plantões. As ações são feitas de maneira aleatória, cada vez em um hospital diferente.

Tarcicley conta que a ideia deste projeto surgiu quando acompanhou sua prima em uma internação de 15 dias. “Eu via muitas famílias dentro do hospital que precisavam de cadeira de rodas, passagem de ônibus e outras até levavam suas roupas para dormir do lado de fora do hospital mesmo, porque não tinham como voltar pra casa”. Vendo as dificuldades dessas pessoas ele começou a ajudá-las com transporte, comida.

Devido às dificuldades para se conseguir os objetos de valores mais altos, como as cadeiras de rodas, o projeto realiza uma espécie de giro solidário que funciona da seguinte maneira: a cadeira de rodas é doada para a pessoa necessitada que assina um documento se comprometendo a devolver quando não precisar mais, e logo em seguida é repassado para outra pessoa que está na fila de espera.

Você pode colaborar fazendo uma doação de qualquer valor
PIX: (92) 991330613
Conta Corrente Bradesco
Tarcicley Vasconcelos de Lima

O projeto também distribui sopas nos hospitais para familiares de doentes internados Imagem: Arquivo pessoal

Matéria Original: https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2021/07/23/grupo-de-manaus-distribui-kits-contra-a-covid-19-em-suas-cestas-basicas.htm