por Rafael Bittencourt, via Valor

O governo federal lançou nessa segunda-feira (7) a entrada oficial do Brasil no programa dos Estados Unidos que permite a liberação simplificada de brasileiros pelo sistema de imigração nos aeroportos americanos, o Global Entry. Acesso à facilidade depende da obtenção prévia tanto do visto americano quanto da inscrição no programa e aprovação pelas autoridades americanas.

Para fazer a adesão ao Global Entry, brasileiros com visto americano devem acessar o site do programa para fazer a inscrição, pagar a taxa no valor de US$ 100 e se submeter à checagem de antecedentes feita previamente pelas autoridades brasileiras e, em seguida, pela Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos.

Times Square, Nova York: outros 11 países já fizeram a adesão ao programa de imigração americano Global Entry — Foto: Luca Bravo/Unsplash

“A decisão final de aprovar é do governo americano. Mesmo que na perspectiva da checagem brasileira esteja tudo ‘ok’, não significa que isso por si só tenha o condão de aprovar”, disse ao Valor, o secretário especial de relacionamento externo da Casa Civil, Andre Adenbreit Carvalho.

Caso tenha o pedido aprovado, o viajante brasileiro poderá digitalizar o passaporte, o cartão de residente permanente ou o seu visto americano. Bastará, então, fazer a verificação da impressão digital, a leitura do passaporte e preencher a declaração de alfândega no quiosque da Global Entry. Isso livrará os passageiros de pegar filas no controle migratório convencional nos aeroportos americanos.

Carvalho disse que a inscrição no programa pode ser feita desde as 11 horas dessa segunda-feira no site da Global Entry. Segundo ele, outros 11 países já fizeram a adesão ao programa americano.

O secretário explicou que as autoridades brasileiras e americanas mantinham conversas desde 2012, para tornar o Brasil um dos participantes do Global Entry. Segundo ele, as negociações ganharam “impulso” em 2019 por ocasião da viagem oficial do presidente Jair Bolsonaro (PL) aos Estados Unidos, o que resultou na declaração conjunta da Casa Civil e com o Departamento de Segurança Doméstica daquele país.

“A expectativa é muito positiva porque o setor empresarial há muito tempo vem pleiteando essa facilidade. Não só o Fórum de Altos Executivos [Brasil-Estados Unidos], mas outras instâncias de interação empresariais colocavam isso como uma ação prioritária para dinamizar a relação”, disse Carvalho. Ele contou que o fórum contou com 20 empresários brasileiros contemplados na fase de implantação do sistema.

O Global Entry também poderá beneficiar outros brasileiros. “Além de executivos, vale também para quem quer realizar turismo nos Estados Unidos ou qualquer outra pessoa que considerar que a frequência de viagens justifica”, disse o secretário.

Fonte: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2022/02/07/brasil-e-eua-incluem-brasileiros-no-global-entry-sistema-americano-de-imigracao-simplificada.ghtml