Jornais estrangeiros focaram nos confrontos entre Lula e Bolsonaro e destacaram atuação de Simone Tebet no debate de domingo (28) entre seis candidatos à Presidência.

Jornais estrangeiros destacaram embate entre Lula e Bolsonaro no primeiro debate.  — Foto: Reprodução
Jornais estrangeiros destacaram embate entre Lula e Bolsonaro no primeiro debate. — Foto: Reprodução

Por G1

Jornais internacionais repercutiram nesta segunda-feira (29) o primeiro debate das eleições de 2022, organizado pelo grupo Bandeirantes, Folha de S.Paulo, Uol e TV Cultura. O embate entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o grande destaque das notícias da mídia estrangeira.

Estiveram presentes no debate os candidatos Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Simone Tebet (MDB), Felipe d’Avila (Novo) e Soraya Thronicke (União).

O jornal “Financial Times” noticiou que Bolsonaro e Lula “trocaram golpes” em debate “quente”, destacando que o encontro marcou o início de uma campanha eleitoral polarizada.

Jornal 'El País' destaca disputa entre Lula e Bolsonaro sobre programas de transferência de renda. — Foto: Reprodução
Jornal ‘El País’ destaca disputa entre Lula e Bolsonaro sobre programas de transferência de renda. — Foto: Reprodução

O espanhol “El País” destacou a pergunta de Bolsonaro a Lula sobre corrupção, no início do debate, e o embate entre os dois candidatos sobre a eficácia de seus programas de transferência de renda. A publicação chamou o Bolsa Família, bandeira de Lula, de “grande símbolo dos governos progressistas”, e o Auxílio Brasil, de Bolsonaro, de “grande aposta” do atual presidente “para atrair os votos dos mais necessitados”.

O jornal espanhol avaliou que a “vencedora” do debate foi a candidata Simone Tebet, “a que mais duramente criticou Bolsonaro e lhe pediu contas”, além de criticar a atuação do atual presidente na pandemia.

Já para o português “Público”, o presidente Jair Bolsonaro foi o “alvo principal” do debate, que destacou a discussão sobre direitos das mulheres, “área em que Bolsonaro parte em desvantagem”. A publicação portuguesa afirmou ainda que Lula se esquivou de pergunta sobre corrupção.

Jornal argentino "Clarín" destacou ofensas trocadas entre presidente Jair Bolsonaro e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  — Foto: Reprodução
Jornal argentino “Clarín” destacou ofensas trocadas entre presidente Jair Bolsonaro e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. — Foto: Reprodução

“‘Corrupto’, ‘Mentiroso'” foi a manchete do “Clarín”, da Argentina, que focou nas ofensas entre Lula e Bolsonaro no debate, que chamou de “uma áspera prévia” das eleições de outubro, além de destacar o ineditismo do enfrentamento entre um presidente e um ex-presidente.

“Esse debate foi a primeira ocasião na história brasileira na qual um presidente em exercício e um ex-presidente que pretende voltar ao poder se enfrentaram. Durante mais de duas horas, o choque se deu em um cenário de crescente polarização, com Lula mostrando vantagem nas pesquisas de intenção de votos”, escreveu a públicação argentina.

Fonte: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2022/noticia/2022/08/29/imprensa-internacional-repercute-debate-presidencial.ghtml